Cerimônias do Ano Novo Tradicional Tibetano – Losar:

  • Terça-Feira, 13 de fevereiro de 2018. Início às 10h
  • Dança Sagrada de Gesar de Ling: representação tradicional do épico do Rei Gesar

VEJA O VÍDEO DA PERFORMANCE DA DANÇA SAGRADA DE GESAR, EM 2017, NO CANAL DO YOUTUBE!

Aberto ao público. Não cobramos taxa para assistir a Dança Sagrada.

O Gonpa pode fornecer almoço a quem se interessar em passar o dia, mediante reserva antecipada. Aceitamos reserva para almoço até dia 08 de fevereiro. A reserva é efetivada mediante depósito de R$30/pessoa, referente ao almoço.

Mais informações, contato e reserva: psttl10@gmail.com

Compartilhe isto

Retiro e Cerimônia d’O Brilho Incandescente de Sabedoria, Fevereiro 2018

No feriado do Carnaval, no Shiwa Gonpa Dorje Chokhor Ling acontece o Drubchod anual de Yeshe Rabar, o Brilho Incandescente de Sabedoria.  Lama Chimed Rigdzin é o Mestre Vajra.

Yeshe Rabar é uma manifestação do próprio Guru Rinpoche, uma exibição de amor e compaixão imensuráveis em uma forma irada. Sua atividade principal e mais poderosa é subjugar e conquistar os reis-demônio. Isso também significa remover os obstáculos ao caminho do Vajrayana. A consumação de Yeshe Rabar traz a realização do próprio estado natural, que é não outro que o estado de Guru Rinpoche.

Esta é uma das práticas principais mantidas no Kathog Gonpa, que é o monastério Mãe de toda a escola Nyingma. “Yeshe Rabar, o Brilho Incandescente de Sabedoria” é também o tesouro mais importante do Dzogchen Master Kathog Rigdzin Longsal Nyingpo.

Quando: 10 a 13 de fevereiro de 2018
Onde: Shiwa Gonpa Dorje Chokhor Ling, em Visconde de Maua, Brasil. 

Mais informações e inscrições.

Compartilhe isto

Podemos entender nossa experiência como sendo dividida em três ambientes: externo, interno e secreto. O ambiente externo é tudo o que é percebido além de  você mesmo, e pode, portanto, te desagradar ou machucar. Ambiente interno são as emoções aflitivas, que são como fogo e fumaça turbilhonando em nosso corpo como um tornado. Ambiente secreto são os nossos pensamentos, de onde surgem os conceitos. Desde tempos sem princípio até o momento presente, a agitação dos pensamentos e das emoções vem se acumulando e aumentando. Como um rolo de papel, que sempre volta a se enrolar apesar de nossas tentativas para desenrolá-lo, nossos hábitos persistem. Não há sentido em criar o próprio sofrimento. Para promover a paz e a harmonia, assim como encontrar a própria mente iluminada: eis os propósitos para se praticar a meditação.

Por Lama Chimed Rigdzin,  fundador e guia espiritual no Shiwa Gonpa Dorje Chokhor Ling.

Os encontros para prática e meditação são abertos a todos. Não há pré-requisitos ou custos para a participação. Todos são bem vindos.

Todos os sábados, às 19h

Rua Coronel Linhares, 452, Meireles, Fortaleza-CE

Para mais informações: Whatsapp a 85 999361337 ou por e-mail  guruling.fortaleza@gmail.com

 

Compartilhe isto

Lama khyeno, Lama Khyeno, Lama Khyeno

Hoje, 25º dia (dia da Dakini) do 11º mês do ano do galo de fogo, do calendário lunar tibetano, bem cedo pela manhã, partiu um dos membros de nossa família: o cão do Lama Chimed, chamado Norbu, a quem toda a Sangha amava muito, pois era um cão muito dócil e amável.

Da forma tradicional no Budismo Tibetano quando da prática de Phowa para um falecido, como um teste para a efetividade da prática, coloca-se manteiga na coroa da cabeça do falecido. Lama Chimed e Rogério colocaram, assim, um pedaço de manteiga na coroa da cabeça do Norbu.

Lama e Rogério foram, então, para o Templo. Rogerio acendeu 50 lamparinas e Lama Chimed fez a prática de Phowa. Depois disso, Lama fez também a prática de Akshobhya. Nessa hora, Rogerio trouxe o bumpa até onde estava o corpo do Norbu, na varanda da casa do Lama, para purificar seu corpo com a água do bumpa. Ele então viu que toda a manteiga que tinha colocado na coroa da cabeça do Norbu havia desaparecido, e o pêlo dele nem mesmo oleoso estava. Quando Rogerio contou isso ao Lama Chimed, Lama ficou muito feliz, pois é um excelente sinal de Phowa bem sucedido.

Depois de finalizados os pujas, saíram do templo e o céu estava ornamentado com arco-iris e tigles, bem como com nuvens em um arranjo muito auspicioso chamado “tren dja”, que se trata de nuvens entremeadas por arco-íris, que preencheram o céu.

Também foram oferecidas em benefício do Norbu lamparinas em Lhasa Jokang e uma demão de tinta dourada no rosto do Jowong, Buddha Shakyamuni.
Nosso agradecimento ao Rogerio, que, ano passado, nesta mesma época, estava atuando como “babá” do Norbu, e agora estava por perto para dar suporte e partilhar com Lama Chimed as atividades deste momento da partida do Norbu.

No Budismo, acreditamos em conexão cármica. Tudo o que aconteceu demonstra que Rogerio tem amor verdadeiro pelo Norbu.

Possa o mérito desta prática liberar ao Norbu e a todos os animais ao estado búdico.

Compartilhe isto